FANDOM


20200826 173709

Bem vindo a esta história alternativa, então esta história é impossível do ponto de vista lógico, e perdão pelos erros cometidos.


PONTO DE DIVERGÊNCIA Editar

A história alternativa começa com mutações aleatórias e sem sentido matemático, gerando plantas adaptadas ao clima costeiro da Antártida.

Assim a costa antárida é formado por um tipo de Vegetação Própia e Estranha, e o interior é um deserto árido e frio.

Com isso a fauna e flora são modificadas, e os marsupiais se mantém alí, com eles sendo adaptados ao clima e características estranhas.


ABORÍGENES Editar

Logo Polinésio descem à Antártida, com eles se adaptando ao clima e ambiente antártico.

Assim eles são bem hostis, com os aborígenes antártidos domesticando o Lobo Antártico, um tipo de felino, usado na caça.


Sua religião era influenciada pelo ambiente, e os deuses eram vistos como hostis, além deles crerem que por metade do ano a Deusa Sol descia ao submundo, e na a Deusa Lua depois, ambas alternando o tempo de encontro com seu suposto marido, Divindade do Submundo(sim, bígamo).

Além disso muitos criam na reencarnação, e eles se viam como meros animais criados pelos deuses.


CONTATOS COM O EXTERIOR Editar

Os aborígenes antártidos estavam isolados, com depois de muito tempo eles entraram en contato com os Europeus. Assim os Espanhóis por meio de Magalhães descobrem esse continente, levando à vários mitos sobre a região.

Nisso vários missionários católicos, aventureiros(por vausa dos mitos) piratas e comerciantes se assentam alí, tendo um bom número de piratas franceses, com a Espanha reclamando as terras e mantendo uma pequena presença com degredados, missionários e militares.

Nisso logo com a perseguição dos huguenotes franceses, em vez de Guanabara, eles criam um refúgio na Antártida.

Assim os huguenotes franceses povoam a região com degredados espanhóis, incluíndo Ciganos e Mouros, Assim haviam Huguenotes, Mouros, Judeus Espanhóis, Católicos, Ciganos e Animistas Indígenas.

Nisso o Decreto de Expulsão dos Mouros os tornou escravos ao chegarem, com eles sendo forçados à Apostasia Púlblica por Juramento e Conversão ao Catoliscismo para obter liberdade. (Parte do juramento pós batismo era se declarar apóstata lerpétuo e rejeitar eternamente a "heresia" maometana, além de depois beber bebida alcólica e comer carne suína)

Assim muitos mouros se apostataram, embora as mulheres já fosse vendidas aos indígenas idependente disso, e os meninos eram criados por casais católicos, fazendo-os adotar o catoliscismo.

Logo como não havia muita riqueza aparente, e os mitos não existiam, os países europeus perderam interesse na região.

Assim os colonos e indígenas apesar de estarem sob o governo espanhól, eram muito livres e tinham plena autonomia política e religiosa.

Ocorria miscigenação constate, e a Coroa Espanhola havia desde o início feito alianças com indígenas e forçado casamentos de degredados e militares.

Além disso o Bispado de Nova Galiza era governado pelo Bispo local, chefe local da Igreja Católica.

Assim coexistia o Catoliscismo com o Protestantismo e Animismo proemintentes, e o Islamismo e Judaísmo como minorias ainda existentes.


IDEPENDÊNCIA Editar

Por séculos Nova Galiza fora esquecida e sua falta de riqueza e condições difíceis de sobrevivência, sobretudo o dia e noite durarem meses, acabaram fazendo-a uma região agora pouco atraente.

Também surgiu um idioma local, que misturava elementos do francês, espanhól e termos árabes aos dialetos indígenas. Assim surge o Criollo Neogalízo.

Logo porém veio as Guerras Napoleônicas, e Nova Galiza é invadida pelos Britânicos, pois foi uma colônia ainda fiel à Espanha. (Eles nem sabiam o que estava acontecendo na Espanha).

Assim os Britânicos a tornam a Colônia de Antártica, e os colonos insarisfeitos pela intervenção inglesa, proclamam a idependência no Congresso de Nova Barcelona.

Assim como não valia muito, a Colônia recebe poucos ataques, e os ingleses vendem a idependência local.

A Repúlblica de Antártida surge e tem uma política isolacionista, permanescendo até hoje como uma repúlblica parlamentariata municipalista. Sendo baseada no Senado Romano da Repulblica Romana.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.