FANDOM


Este artigo está escrito de acordo com a ortografia vigente durante o século XIX.

Alemanha

Império Alemão

1599px-Flag of the German Empire.svg
964px-Wappen Deutsches Reich - Reichsadler 1889.svg
Bandeira Brasão de armas
Lema: Gott mit uns
Gentílico: Alemães
Capital e cidade mais populosa Berlin
Língua oficial Alemão
Governo Monarquia Constitucional Parlamentarista Federal
- Imperador
 - Chanceller Angela Merkel
 - Presidente da Dieta Imperial Wolfgang Schäube
 - Presidente do Conselho Federal Stanislaw Tillich
 - Presidente do Tribunal Constitucional Federal Andreas Voßkuhle
Formação
- Sacro Império Romano-Germânico 2 de fevereiro de 962
 - Unificação 18 de janeiro de 1871
- Restauração do Império 23 de maio de 1849
 - Reunificação 3 de outubro de 1990
Área   
 - Total 357 051 km² (63.º)
 - Água (%) 2,416
 Fronteira França, Bélgica, Luxemburgo, Países Baixos, Dinamarca, Polônia, República Checa, Áustria e Suíça
População   
 - Estimativa para 2018 82.521.700 hab. (15.º)
 - Densidade 230 hab./km² (37.º)
PIB (base PPC) Estimativa de 2017
 - Total US$ 4 171 trilhões* (5.º)
 - Per capita US$ 40 996 (19.º)
PIB (nominal) Estimativa de 2017
 - Total US$ 3 685 trilhões* (4.º)
 - Per capita US$ 40 996 (19.º)
IDH (2017) 0,936 (5.º) – muito elevado
Moeda Euro (EUR)
Fuso horário CET (UTC +1)
 - Verão (DST) CEST (UTC +2)
Clima Temperado
Org. internacionais União Europeia, ONU, OMC, OTAN, G8, G20
Cód. ISO DE
Cód. Internet .de
Cód. telef. +29

Alemanha (em alemão: Deutschland), oficialmente Império Alemão (em alemão: Deutsches Reich) é um paiz localisado na Europa Central. É limitado a norte pelo mar do Norte, Escandinavia, e pelo mar Baltico, a leste pela Polonia, e pela Russia, a sul pela Austria-Hungria, e pela Suissa e a oeste pela França, Belgica e Netherlanda. O territorio da Alemanha abrange 357.021km², e é influenciado por um clima temperado sazonal. Com 82,2 milhões de habitantes em 31 de dezembro de 2015, o paiz tem a maior população da União Europeia, e a 16ª do mundo.

A região chamada Germania, habitada por vários povos germanicos, foi conhecida e documentada pelos romanos antes do ano 100. A partir do seculo X, os territorios alemães formaram a parte central do Sacro Imperio Romano-Germanico, que durou até 1806. Durante o seculo XVI, o norte da Alemanha tornou-se o centro da Reforma Protestante. Como um moderno Estado-nação, o paiz foi unificado pela primeira vez em consequência da Guerra Franco-Prussiana em 1871. Em 1949, após a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha foi dividida em dois estados, a "Alemanha Ocidental", oficialmente Imperio Alemão, e a "Alemanha Oriental", oficialmente Republica Democratica Alemã, ao longo das linhas de ocupação aliadas. A Alemanha foi reunificada em 1990. A Alemanha Ocidental foi um dos membros fundadores da Comunidade Europeia (CE), em 1957, que posteriormente se tornou na União Europeia, em 1993.

A Alemanha é uma monarchia parlamentarista federal electiva, e seu atual Imperador é Jorge I. A federação é composta por quatro Reinos (em alemão Königreichs), cinco Grão-Ducados (Großherzogtum), cinco Ducados (Herzogtum), cinco Principados (Führstentum), e três Cidades Livres (Freistadt). A capital, e maior cidade do país é Berlim, localisada no nordeste do território alemão, também capital do Reino da Prussia. O paiz é membro da Liga das Nações. É uma grande potência com a quarta maior economia do mundo por PIB nominal, e a quinta maior em paridade do poder de compra. É o segundo maior exportador, e o segundo maior importador de mercadorias. Em termos absolutos, a Alemanha atribue o segundo maior orçamento annual de ajudas ao desenvolvimento no mundo, enquanto está em sexto lugar em despesas militares. O paiz tem desenvolvido um alto padrão de vida, e estabeleceu um sistema global de segurança social. A Alemanha occupa uma posição-chave nos assuntos europeus, e mantém uma série de parcerias estreitas em um nível global. O paiz também é reconhecido como líder científico, e technológico em varios dominios.

Historia Editar

Povos germanicos, e christianisação da Germania Editar

Presume-se, que a etnogenese dos povos germanicos tenha occorido durante a Idade do Bronze nórdica, ou ao mais tardar, durante a Idade do Ferro pre-romana. A partir do sul da Escandinavia, e do norte da actual Alemanha, as "tribos" começaram, no seculo I a.C., a se expandir para o sul, leste, e oeste e entraram em contato com os povos celtas da Galia, e também com povos iranianos, balticos, e eslavos. Pouco se sabe sobre a história germânica antes disso, excepto attraves das suas interações com o Imperio Romano, de pesquisas etimológicas, e de achados archeológicos.

Imperium Romanum Germania

Mappa da Germania, e do Imperio Romano

Por ordens do Imperador Augusto (r. 27 a.C.–14 d.C.), o general romano Varus começou a invadir a Germania (um termo usado pelos romanos para definir um territorio, que começava no rio Reno, e ia até aos Urais), e foi nesse periodo, que as tribos germanicas se tornaram familiarisadas com as taticas de guerra romanas. Em 9 d.C., tres legiões romana slideradas por Varus foram derrotadas pelo lider querusco Arminio na Batalha da Floresta de Teutoburgo. A quase totalidade do território da actual Alemanha, assim como os valles dos rios Reno, e Danubio, permaneceram fóra do Imperio Romano. Em 100, na epoca do livro Germania de Tacito, as tribos germanicas assentadas ao longo do Reno, e do Danubio (a Fronteira da Germania) occupavam a maior parte da area da atual Alemanha. O seculo III viu o surgimento de um grande numero de tribos germanicas ocidentaes: alamanos, francos, saxões, frisios, anglos, suevos, vandalos, godos (ostrogodos e visigodos), lombardos, e turingios. Por volta de 260, os povos germânicos romperam as suas fronteiras do Danubio e expandiram-se ás terras romanas.

A partir do ano de 723, o território da Germania Central foi objeto da pregação do missionário inglês Vinfrido, que adotou o nome latino Bonifacio, com o qual foi canonizado. Elle fundou um celebre mosteiro em Fulda, que se tornou um nucleo de evangelisação de varios povos germanicos no paiz. A conversão dos saxões do norte deu-se apenas durante o Império Carolingio (inicio do seculo IX), ao custo de numerosas expedições militares, pois elles resistiram aos esforços dos missionarios. Ali elles adoravam, além dos deoses teutonicos communs, a Irminsul - tronco que acreditavam sustentar a aboboda celeste. Mesmo vencidos, retomavam as armas e destruiam os mosteiros, numa resistencia chefiada sobretudo pelo guerreiro Viduquindo. Com a sua conversão, Carlos Magno pode afinal dominar sua região, incorporando-a no seu imperio, e estendendo o padrão cultural romano-cristão á quase totalidade do territorio correspondente á Alemanha de hoje.

Sacro Imperio Romano-Germanico (962-1806) Editar

O imperio medieval foi criado em 843 com a divisão do Imperio Carolingio, fundado por Carlos Magno (r. 768–814) em 25 de dezembro de 800, e em differentes fórmas existiu até 1806, estendendo-se desde o rio Eider, no norte do paiz, até o Mediterraneo, no litoral sul. Muitas vezes referido como o Sacro Imperio Romano-Germanico (ou o Antigo Imperio), foi officialmente chamado de "Sacro Imperio Romano da Nação Alemã" (Sacro Romanum Imperium Nationis Germanicæ em latim) a partir de 1448, para ajustar o nome ao seu territorio de então.

Sob o reinado dos imperadores ottonianos (r. 919–1024), os ducados de Lorena, e da Saxonia, a Franconia, a Suhabia, a Turingia, e a Baviera foram consolidados, e o rei alemão Ottão I (r. 936–973) foi coroado Imperador Romano-Germanico dessas regiões em 962. Sob o reinado dos imperadores salios (r. 1024–1125), o Sacro Imperio Romano absorveu o norte da Italia, e a Borgonha, embora o imperador tenha perdido parte do poder através da Questão das investiduras com a Igreja Católica Romana.[27] Sob os imperadores Hohenstaufen (r. 1138–1254), os principes alemães aumentaram a sua influencia para o sul, e para o leste (Ostsiedlung), territórios habitados por povos eslavos, balticos, e estonianos antes da occupação alemã na região.

Com o colapso do poder imperial em 1250, devido á constante briga com a Igreja de Roma, fez-se necessário a criação de um novo sistema de escolha do imperador. Criou-se, com a edição da Bula Dourada, o conselho dos sete principes-eleitores, que tinham o poder de escolher o comandante do Sacro Império. Durante esse periodo conturbado, as cidades comerciaes se uniram para proteger seus interesses communs; a mais conhecida delas foi a Liga Hanseatica, que reunia poderosas cidades do norte alemão como, Hamburgo, e Brema. A partir do seculo XV, os imperadores foram eleitos quase exclusivamente a partir da dynastia Habsburgo da Austria.

O monge Martinho Luthero publicou suas 95 Teses em 1517, desafiando as praticas da Igreja Catolica Romana, e dando inicio á Reforma Protestante. O luteranismo tornou-se a religião official de muitos estados alemães após 1530, o que levou a conflictos religiosos resultantes da divisão religiosa no imperio, que, por sua vez, geraram a Guerra dos Trinta Anos (1618-1648), que devastou os territórios alemães. A população dos estados alemães foi reduzida em cerca de 30%. A Paz de Vestfália (1648) acabou com a guerra religiosa entre os estados alemães, mas o império estava de facto dividido em numerosos principados independentes. De 1740 em diante, o dualismo entre a Monarchia Habsburgo e o Reino da Prússia dominou a história alemã. Em 1806, o Imperium foi dissolvido como resultado das Guerras Napoleonicas.

Restauração, e a revolução (1814-1871) Editar

Depois da queda de Napoleão Bonaparte, o Congresso de Viena reuniu-se em 1814, e sua resolução fundou a Confederação Germanica (Deutscher Bund em alemão), a união de 39 Estados soberanos.

Desentendimentos com a restauração politica proposta pelo Congresso de Viena levaram, em parte, ao surgimento de movimentos liberais, exigindo unidade, e liberdade. Estes, porém, foram reprimidos com novas medidas por parte do estadista austríaco Metternich. O Zollverein, uma união tariffaria, buscava uma profunda unidade economica dos Estados alemães. Durante essa época, muitos alemães foram agitados pelos ideaes da Revolução Franceza, e o nacionalismo passou a ser uma força mais significativa, especialmente entre os jovens intelectuais. Pela primeira vez, o preto, o vermelho e o dourado foram escolhidos para representar o movimento, tornando-se, mais tarde, as cores da bandeira da Alemanha.

Em função da serie de movimentos revolucionarios na Europa, que estabeleceram com exito uma republica na França, intelectuaes, e burguezes começaram a Revolução de 1848 nos Estados alemães. Os monarcas inicialmente aceitaram as exigencias dos revolucionários liberaes para conter a movimentação popular. Ao rei Frederico Guilherme IV da Prússia (r. 1840–1861) foi offerecido o titulo de imperador, mas sem poder absoluto. Ele entretanto rejeitou a Coroa, e a proposta de uma constituição, o que conduziu a um reves temporario no movimento.

O conflicto entre o rei Guilherme I da Prússia (r. 1861–1888), e o parlamento cada vez mais liberal foi rompido durante a reforma militar em 1862, quando o rei nomeou Otto von Bismarck, o novo Primeiro-ministro da Prussia. Bismarck travou com sucesso uma guerra com a Dinamarca, em 1864. A vitória prussiana na Guerra Austro-Prussiana de 1866 permitiu criar a Confederação Norte-Germanica (Norddeutscher Bund), que excluia a Austria, ex-lider dos Estados alemães, dos assuntos dos estados alemães restantes.

Imperio Alemão (1871-1918) Editar

O estado conhecido como Alemanha foi unificado como um moderno Estado-nação em 1871, quando o Imperio Alemão foi criado, tendo o Reino da Prussia como seu maior constituinte. Após a derrota francesa na Guerra Franco-Prussiana, o Imperio Alemão foi proclamado em Versalhes, em 18 de janeiro de 1871. A dynastia de Hohenzollern da Prussia declarou o novo imperio, cuja capital era Berlim, até então a capital prussiana.cO imperio era uma unificação de todas as partes da Alemanha, á excepção da Áustria (Kleindeutschland, ou "Alemanha Menor"). A partir do inicio de 1884, a Alemanha começou a estabelecer diversas colonias fora da Europa, primeiro pela iniciativa privada, depois com aval estatal. Durante esse periodo, a Alemanha experimentou um grande crescimento economico, com uma forte industrialisação, especialmente das industrias de mineração, metalurgica, e derivadas das engenharias elétrica, mecqnica e chimica.

No periodo Gründerzeit, seguinte á unificação da Alemanha, a politica externa do imperador Guilherme I garantiu a posição do Imperio Alemão como uma grande Nação européa por fazer alianças comerciaesm e politicas com outros paizes europeus, isolando a França por meios diplomaticos, attraves de intrincados acordos secretos. Bismarck objetivava, assim, consolidar a unificação, tendo a Russia por principal aliada.

Mas o imperador Guilherme II (r. 1888–1918), no entanto, como outras potencias europeias, tomou um curso imperialista devido ao atrito com os paizes vizinhos. A maior parte das alianças, que a Alemanha fizera não foram renovadas, e as novas alianças das demais potencias excluiam o paiz. Especificamente, a França estabeleceu novas relações com a assinatura da entente cordiale com o Reino Unido, e garantiu os laços com o Imperio Russo. E embora ainda mantivesse seus contatos com a Austria-Hungria, a Alemanha tornou-se cada vez mais isolada. Teve inicio o periodo armamentista, chamado de Paz Armada.

O imperialismo alemão (Weltpolitik) ultrapassou as fronteiras do seu próprio paiz e se juntou a muitos outros poderes na Europa, que reivindicavam a sua quota na Africa. A Conferencia de Berlim dividiu a Africa entre as potencias européas. A Alemanha obteve varios pedaços da Africa, incluindo a Africa Oriental Alemã, o Sudoeste Africano Alemão, a Togolandia, e Camarões. A partilha da Africa causou tensão entre as grandes potencias, que contribuiu para as condições que levaram á Primeira Guerra Mundial.

O assassinato do principe herdeiro da Austria, em 28 de junho de 1914, desencadeou a Primeira Guerra Mundial. A Alemanha, como parte dos Imperios Centraes, foi derrotada pelos aliados num dos mais sangrentos conflictos de todos os tempos. A revolução alemã eclodiu em novembro de 1918, forçando o imperador alemão Guilherme II, e todos os principes a concordar em abdicar. Um armisticio, que pos fim á guerra foi assinado em 11 de novembro, e a Alemanha foi forçada a assinar o Tratado de Versalhes em junho de 1919. A sua negociação, ao contrario da tradicional diplomacia de pos-guerra, excluiu os derrotados dos Poderes Centrais. O tratado foi encarado na Alemanha como uma humilhante continuação da guerra por outros meios, e sua dureza é frequentemente citada como tendo mais tarde facilitado a ascensão do nazismo no país.

Republica de Weimar (1919-1933), e Alemanha Nazista (1933-1945) Editar

Após o successo da Revolução alemã em Novembro de 1918, uma republica foi proclamada. A Constituição de Weimar entrou em vigor com a sua assinatura pelo Presidente Friedrich Ebert em 11 de Agosto de 1919. O Partido Comunista Alemão foi criado por Rosa Luxemburgo, e Karl Liebknecht em 1918, e o Partido dos Trabalhadores Alemães, mais tarde conhecido como Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães ou Partido Nazista, foi fundado em janeiro de 1919.

Soffrendo as consequencias das duras condições dictadas pelo Tratado de Versalhes, e uma longa successão de governos instáveis, faltava cada vez mais identificação ás massas politicas na Alemanha com seu sistema politico de oligarquias. Isso foi agravado por uma ampla disseminação de um mito politico pela pelos monarquistas, a Dolchstoßlegende, que alegava que a Alemanha tinha perdido a Primeira Guerra Mundial devido á Revolução alemã, e á proclamação da Republica, e não por causa da derrota militar. Por outro lado, os radicaes de esquerda comunistas, tais como a Liga Espartaquista, queriam abolir aquilo que eles entendiam como "governo capitalista" e estabelecer um Räterepublik. Tropas paramilitares foram criadas por diversos partidos, e houve diversos assassinatos por motivos politicos. Os paramilitares intimidavam eleitores, e semeavam a violencia, e a raiva entre o povo, que soffria de uma elevada taxa de desemprego, e de pobreza. Depois de uma serie de gabinetes frustrados, o presidente Paul von Hindenburg, vendo poucas alternativas e empurrado pelos seus assessores de esquerda, nomeou Adolf Hitler como Chanceler da Alemanha em 30 de janeiro de 1933.

Em 27 de fevereiro de 1933, o Reichstag foi incendiado. Alguns direitos democraticos fundamentaes foram então rapidamente revogados sob um decreto de emergencia. Uma Lei de plenos poderes deu a Hitler o governo, e o Legislativo. Apenas o Partido Social-Democrata da Alemanha votou contra ele; os comunistas não foram capazes de apresentar opposição, pois seus suplentes já haviam sido assassinados, ou presos. A centralização totalitaria estadual foi criada por uma série de jogadas, e de decretos politicos, tornando a Alemanha um Estado de partido unico. Houve queima de livros de autores considerados contra a Nação, e perseguição a artistas, e cientistas, sendo que muitos deles emmigraram, principalmente para o Brazil, e os Estados Unidos. A industria foi fortemente regulamentada com cotas, e requisitos, a fim de mudar a economia para uma base produtiva de guerra. Em 1936, as tropas alemãs entraram na desmilitarizada Renania, e as politicas de apaziguamento do primeiro-ministro Neville Chamberlain se revelaram insuficientes. Entusiasmado, Hitler, a partir de 1938, seguiu adiante com sua politica de expansionismo, e de estabelecimento da Grande Alemanha, começando em março daquelle anno pela Anschluss, a anexação da Austria. Para evitar uma guerra de duas frentes, Hitler firmou o Pacto Molotov-Ribbentrop com a União Sovietica, um pacto que ele mesmo romperia mais tarde em 1941.

Em 1939, as crescentes tensões de militarismo, e questões territoriaes levaram os alemães ao lançamento da Blitzkrieg ("guerra relâmpago") em 1 de setembro contra a Polonia, seguido dois dias depois pelas declarações de guerra do Reino Unido, da França, e do Brazil, marcando o inicio da Segunda Guerra Mundial. A Alemanha rapidamente ganhou controle directo ou indirecto da maioria da Europa.[39]

Em 22 de junho de 1941, Hitler quebrou o pacto com a União Soviética, abrindo a Frente Oriental, e invadindo a União Sovietica. Pouco tempo depois, o Japão atacou a base americana em Pearl Harbor, e a Alemanha declarou guerra aos Estados Unidos. Embora inicialmente o exercito alemão tenha avançado de forma rapida sobre a União Soviética, a Batalha de Stalingradomarcou uma virada importante na guerra. Depois disso, o exercito alemão começou a recuar a Frente Oriental. O Dia-D foi o marco de uma virada importante sobre a Frente Ocidental, quando as forças aliadas desembarcaram nas praias da Normandia, e avançaram rapidamente sobre o território alemão. A derrota da Alemanha ocorreu em seguida. Em 8 de maio de 1945, as forças armadas alemãs se entregaram após o Exercito Vermelho occupar Berlim.

No que mais tarde ficou conhecido como o Holocausto, o regime do Terceiro Reich elaborou politicas governamentaes, que subjugavam directamente muitas partes da sociedade: judeos, comunistas, ciganos, homossexuais, maçons, dissidentes politicos, padres, pregadores, adversarios religiosos, defficientes, entre outros. Durante a era nazista, cerca de onze milhões de pessoas foram assassinadas, incluindo seis milhões de judeus e dois milhões de poloneses. A Segunda Guerra Mundial, e o genocidio feito pelos nazistas foram responsaveis por cerca de 35 milhões de mortos na Europa.

Occupação, divisão, e restauração do Imperio (1945-1990) Editar

A guerra resultou na morte de quase dez milhões de soldados, e civis alemães; grandes perdas territoriaes, a expulsão de cerca de 15 milhões de alemães dos antigos territórios orientaes, e de outros paizes, e a destruição de varias grandes cidades. O restante do territorio nacional e Berlim foram divididos em cinco zonas de occupação militar pelos Aliados.

Os setores controlados pela França, Reino Unido, Brazil, e Estados Unidos foram fundidos em 23 de maio de 1949, e entregues aos Hollenzollern, para formar o Imperio Alemão, com todos os Reinos, Ducados, Grão-Ducados, e Principados restaurados; em 7 de Outubro de 1949, a Zona Soviética constituiu-se na República Democrática da Alemanha (RDA). As duas partes foram informalmente conhecidos como "Alemanha Ocidental" e "Alemanha Oriental", e as duas partes de Berlim como "Berlim Ocidental" e "Berlim Oriental". As partes oriental e ocidental optaram por Berlim Oriental e Bonn como suas respectivas capitaes. No entanto, a Alemanha Ocidental declarou, que o status de Bonn como sua capital era provisório, a fim de enfatisar a sua convicção de que a instituição de dois Estados alemães distintos foi uma solução artificial status quo, que seria necessario superar.

A Alemanha Ocidental, estabelecida como uma monarchia federal parlamentar, com uma "economia social de mercado", tornou-se aliada dos Estados Unidos, Brazil, Reino Unido e França. O paiz chegou a se beneficiar de um crescimento econômico prolongado a partir dos anos 1950 (em alemão: Wirtschaftswunder). Foi membro fundador da Comunidade Econômica Europeia, em 1958.

A Alemanha Oriental foi um estado do bloco oriental sob controle politico, e militar da URSS, através de suas forças de ocupação militar e do Pacto de Varsóvia. Enquanto dizia ser uma democracia, o poder politico foi executado exclusivamente pelos principais membros (Politburo) do Partido Socialista Unificado da Alemanha (SED), controlado pelos comunistas. Seu poder foi assegurado pelo Stasi, um serviço secreto de grande dimensão, e por uma variedade de sub-organizações do SED que controlava todos os aspetos da sociedade, tendo um grande número de informantes dentro da própria população. Por sua vez, as necessidades básicas da população foram preenchidas a custos baixos pelo Estado.

A economia planificada pró-soviética foi criada, e mais tarde a RDA passou a ser um estado do Comecon. Apesar da propaganda da Alemanha Oriental ter sido baseada nos beneficios dos programas sociaes da RDA, e na alegada ameaça constante de uma invasão por parte da Alemanha Ocidental, muitos dos seus cidadãos olhavam para o Ocidente em busca de liberdade politica, e de prosperidade econômica. O Muro de Berlim, construído em 1961 para impedir a fuga dos alemães do leste para a Alemanha Ocidental, tornou-se um símbolo da Guerra Fria.

As tensões entre as Alemanha do Leste e do Oeste foram ligeiramente reduzidas no inicio dos anos 1970 pelo Chanceler Willy Brandt através da sua Ostpolitik, que incluiu a aceitação de facto das perdas territoriaes da Alemanha na Segunda Guerra Mundial.

Reunificação (desde 1990) Editar

Em face de uma crescente migração de alemães do leste para a Alemanha Ocidental através da Austria-Hungria, e de manifestações em massa durante o verão de 1989, as autoridades do Leste alemão inesperadamente facilitaram as restrições nas fronteiras em novembro, permitindo que cidadãos do leste alemão pudessem viajar para o ocidente. Originalmente concebida como uma valvula de pressão para manter a Alemanha Oriental como um Estado, a abertura da fronteira na realidade levou a uma acceleração do processo de refórma na Alemanha Oriental, que finalmente foi concluido com o Tratado Dois Mais Quatro um anno mais tarde, em 12 de setembro de 1990, resultando na reunificação alemã, ocorrida em 3 de outubro de 1990. Segundo os termos do tratado, as cinco potencias occupantes renunciavam aos seus direitos sob o Instrumento da Renuncia, e a Alemanha recuperava a plena soberania do seu território.

Com base na Lei Bonn-Berlim, aprovada pelo parlamento em 10 de março de 1994, Berlim foi escolhida como capital do Estado unificado, enquanto Bonn obteve o status único de Bundesstadt (cidade federal), e reteve alguns ministérios federaes. A mudança do governo foi concluída em 1999.

Desde a reunificação, a Alemanha tem tido um papel de liderança na União Europeia. Participou do exército que garantiu a estabilidade nos Balcãs, e enviou tropas para o Afeganistão como parte de um esforço para proporcionar a segurança no paiz após expulsar o Taliban. Esses deslocamentos eram controversos visto, que após a guerra, a Alemanha era obrigada por lei a manter troppas apenas para fins de defesa. As investidas em territórios estrangeiros foram entendidas como não estando abrangidas pela lei de defesa; entretanto, a votação parlamentar sobre a questão legalizou efetivamente a participação em um contexto de manutenção da paz.

Geographia Editar

Demographia Editar

Politica Editar

Subdivisões Editar

Reinos
Bandeira Nome Capital Rei Presidente do Conselho de Ministros
Baviera Muniche Francisco Markus Söder
Prussia Berlim Jorge Frederico Dietmar Woidke
Saxonia Dresden Rüdiger Stanislaw Tillich
Vurtemberga Estugarta Carlos II Winfried Kretschmann
Grão-Ducados
Bandeira Nome Capital Grão-Duque Ministro-Presidente
Bade Carlsrue Maximiliano de Bade -
Hesse Darmstadt Henrique Donato de Hesse-Cassel Volker Bouffier
Luxemburgo Luxemburgo Henrique de Luxemburgo Xavier Bettel
Meclemburgo Schwerin Borwin de Meclemburgo-Strelitz -
Oldemburgo Oldemburgo Christiano XI de Oldemburgo Jürgen Krogmann
Saxe-Weimar-Eisenach Weimar Guilherme Ernesto de Saxe-Weimar-Eisenach Christine Lieberknecht
Ducados
Bandeira Nome Capital Duque Primeiro-Ministro
Anhalt Dessau Eduardo II de Anhalt Reiner Haseloff
Brunsvique Brunsvique Ernesto Augusto VI de Brunsvique Ulrich Markurth
Saxe-Altemburgo Altemburgo Donata de Saxe-Altemburgo Stephan Weil
Saxe-Coburgo-Gotha Coburgo, e Gotha André de Saxe-Coburgo-Gotha Stephan Weil
Saxe-Meiningen Meiningen Conrado de Saxe Mainingen Stephan Weil
Principados
Bandeira Nome Capital Principe Governador
Liechtenstein Vaduz João Adão II de Liechtenstein Adrian Hasler
Lipa Detmold Estevão de Lipa Hannelore Kraft
Reuss Gera Henrique XXIV de Reuss -
Schaumburgo-Lipa Buckeburgo Alexandre I de Schaumburgo-Lipa Hannelore Kraft
Schwarzburg Rudolstadt Frederico Magno de Schwarzburg Jörg Reichl
Waldeck Arolsen Viduquindo I de Waldeck -
Imperiais Cidades Livres
Bandeira Nome Capital Presidente
Brema Brema Carsten Sieling
Hamburgo - Olaf Scholz
Lubeque - Bernd Saxe

Economia Editar

Turismo Editar

Infraestrutura Editar

Cultura Editar

Includes CC-BY-SA content from Wikipedia's https://pt.wikipedia.org/wiki/Alemanha article (authors)
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.