FANDOM



PRÉ-BATALHA

Quando a Guerra estourou em Abril,a Marinha Argentina a segunda maior do Continente, formada por 2 Frotas (totalizando 80 Navios e 79 Aeronaves) se preparava para atacar o Brasil (que tinha uma força naval de 230 Navios e 135 Aeronaves) e também defender sua terra, mas estava com problemas para mante-lá funcionando com os embargos econômicos do Ocidente, já que parte de seus Navios eram Americanos, Britânicos e Franceses.

O ATAQUE/Dia 1

Os Argentinos mandaram que quatro navios iniciaram o Ataque Às 07:37 da manhã no dia 30 de Abril, ao Forte Camargo e outros quatro no porto das Aves na costa Gaúcha, matando 389 pessoas e militares, mais três Navios de Patrulha Oceânico foram destruídos.

O forte Camargo com um Canhão de 80mm, danificou a Corveta Pampa que participava do Combate, uma equipe de pronta resposta chamada de GR-MEC 7 com 13 de 45 membros, infiltrou-se na Corveta e a Destruiu por completo nenhum operador morreu.

PRONTA RESPOSTA/ DIA 2

Em 1 de Maio de 1976, a Marinha Real Brasileira enviou uma força composta por dez Navios e um Submarino, o GR-MEC7 mostrou presença também, para a infiltração em navios, também era a única unidade desse tipo na Região.

A Força de dez navios liderada pelo Cruzador Peixoto, junto com 2 Contra-torpedeiros, 3 Corvetas, 3 Fragatas e um navio de Apoio Logístico.

O Peixoto e o Contra-Torpedeiro Mascarenha de Morais e o Submarino S-20 Humaitá foram os primeiros a chegarem no Porto das Aves, em seguida foram atrás da Nau-Capitânia do Força Naval Argentina o Cruzador Orbis Rosas, na qual foi torpedeado pelo S-20 Humaitá, em seguida o Peixoto finalizou o Orbis Rosas, deixando 98 tripulantes sobreviveram da tripulação de 234, o Comandante Argentino Ricardo Amarú para proteger a tripulação falou a localização da frota, três dias depois a seu imediato matou ele, acusando-o de Traição que em seguida foi morto pela tripulação.

RETALIAÇÃO/DIA 3

Após a Informação do Comandante Argentino, a Força Tarefa Brasileira, Começou a Caça aos navios Argentinos, que por sorte não tinha Submarinos, que ainda estavam em manutenção para Combate.

As 11:29 e ao 12:10 a Marinha Real Brasileira interceptou a esquadra argentina, atacando-a de início com um SH-3 Sea King, que danificou uma das Fragatas, que afundou por inteira as 14:16, uma hora antes os brasileiros já tinham surpreendidos os argentinos, de cara outra fragata foi afundada por um torpedo EXOCET ll, mas os argentinos também afundaram uma Corveta, que foi a Pique as 15:12, em seguida outra fragata argentina foi a pique, uma Fragata brasileira foi danificada e outra destruída.

Mais tarde, às 17:58, uma Corvetas e um navio de Apoio Logístico fugiram, junto com outra Fragata que foi Capturada pelo GR-MEC7.

PÓS-BATALHA

No dia 19 de Maio Sobre a Forma da Operação Retaliação, uma Força Tarefa liderada pelos Fuzileiros Navais Brasileiros com apoio dos outros ramos, foi enviada ao Uruguai para treinai-los e lutar com eles contra a Argentina.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.