FANDOM


Caminhos do Coração é uma telenovela brasileira produzida e exibida pela RecordTV de 28 de agosto de 2007 a 2 de junho de 2008 em 240 capítulos, substituindo Vidas Opostas e sendo substituída por Os Mutantes. Foi exibida quase que totalmente como "novela das dez", porém, em uma estratégia ousada, a trama teve seu último capítulo exibido às 20h50 trocando de horário com Amor e Intrigas, que ocupava a faixa então e passou para as 22h. Foi escrita por Tiago Santiago com colaboração de Altenir Silva, Camilo Pellegrini, Gibran Dipp, Maria Cláudia Oliveira, Vívian de Oliveira e Doc Comparato, com direção geral de Alexandre Avancini e produção de Claudio Araújo.

Contou com Bianca Rinaldi, Leonardo Vieira, Gabriel Braga Nunes, Tuca Andrada, Alexandre Barillari, Ângelo Paes Leme, Thaís Fersoza e Ittala Nandi nos papéis principais.

AntecedentesEditar

Novela das dez e novela das oitoEditar

Em 2006, após estabelecer na primeira faixa de telenovelas, a emissora decidiu abrir um segundo horário como "novela das dez" e, em 13 de maio, estreia Cidadão Brasileiro as 22h. A trama estreou com 15 pontos de audiência e picos de 23. No decorrer da história, a novela se estabeleceu com 13 pontos e fez com que a emissora prosseguisse com o horário. Na sequência veio Vidas Opostas, que estreou em 21 de novembro de 2006, tendo a história centralizada em uma favela do cidade do Rio de Janeiro.<iro de = 18 de fevereiro de 2016}} Caminhos no Coração foi selecionada para estrear na sequência, porém, após três meses no ar, trocou de horário com Amor e Intrigas às 20h, se tornando uma "novela das oito", enquanto esta passou para "novela das dez". A trama foi a terceira da linhagem de novelas neste horário, iniciada com Bicho do Mato e passada para Luz do Sol e Amor e Intrigas – com quem Caminhos do Coração trocou de horário.

Obras de Tiago SantiagoEditar

Tiago Santiago chegou na RecordTV em 2004, após treze anos atuando apenas como colaborador na Rede Globo, visando se tornar autor principal.[1] O autor foi convidado por Herval Rossano, que havia sido contratado para promover a reestruturação completa da teledramaturgia do canal com investimento na compra de equipamentos de última geração, novos estúdios e expansão da equipe, além da aquisição de autores qualificados.[2][3] Em 18 de outubro de 2004 Tiago estreia assinando a nova versão de A Escrava Isaura, marcando a reinauguração da dramaturgia da emissora.[4] A novela marcou 15 pontos de média, o que levou a emissora a continuar investindo no horário.[5] No ano seguinte o autor escreveu Prova de Amor, trama de maior repercussão da emissora entre as décadas de 2000 e 2010 e que consolidou a audiência no horário, chegando a conquistar a liderança em 18 de janeiro de 2006 com 20 pontos e picos de 25.[6] No último capítulo, exibido em 17 de julho de 2006, registrou uma média de 23 pontos de média e pico de 29.[7] Em 2006, enquanto escrevia sua próxima obra, Tiago também foi supervisor de texto de Bicho do Mato.[8]

ProduçãoEditar

Predefinição:Quote box Originalmente a novela se chamaria Mutantes, porém o autor modificou para Caminhos do Coração para frisar a luta do bem contra o mal que regeria a história.[9] A sinopse da trama foi aprovada em novembro de 2006 para suceder Vidas Opostas, programada para agosto de 2007, tendo 207 capítulos definidos de previsão inicial.[10] Tiago revelou que parte da inspiração para escrever a trama veio da telenovela Saramandaia, exibida pela Rede Globo em 1976, que trazia a temática do realismo mágico.[11] Caminhos do Coração foi escrita especialmente mirando no público infantojuvenil.[11] Antes da estreia, o autor revelou que o público seria um termômetro nas redes sociais – caso os espectadores rejeitassem os mutantes, eles passariam para o plano de fundo gradativamente e os romances tomariam a frente; caso fosse bem aceito, haveria a inserção de outros com novos poderes e desenvolvimento das histórias, e a trama passaria a ser a principal.[11]

Cada capítulo teve o orçamento avaliado em R$ 313 mil.[11] Este foi o maior valor investido pela emissora até então, ante aos R$ 80 mil da telenovela anterior do autor, Prova de Amor.[12] Cenas dos dos doze primeiros capítulos foram gravados em Miami, nos Estados Unidos, onde o personagem de Leonardo Vieira estava em busca de respostas sobre os poderes de sua filha.[13] Nestes capítulos, a direção fechou uma participação especial do ator estadunidense Lance Henriksen, interpretando o médico que estudava as mutações, escolhido exatamente por já fazer parte do imaginário nerd por ter sido do elenco da franquia Alien vs. Predador.[13] Na semana de estreia, o autor revelou os nove primeiros mutantes e seus respectivos poderes durante a coletiva de imprensa.[14]

Escolha do elencoEditar

Predefinição:Double image Bianca Rinaldi e Tuca Andrada foram os primeiros nomes a serem reservados para a novela, ainda em novembro de 2006.[10] Rodrigo Santoro chegou a ser convidado para protagonizar a trama, porém não aceitou, uma vez que sua carreira no cinema internacional estava em alta e ele não tinha intenção de retornar às novelas – o ator nunca mais integrou outra trama completa.[15] Para o posto, o autor desejava ter um ator de teatro que nunca tivesse feito televisão ainda, uma vez que a aposta de Léo Rosa em Vidas Opostas havia sido positiva, porém a direção escalou Leonardo Vieira como protagonista.[16] Em março de 2007, o elenco principal começou a ser convocado, sendo Patrícya Travassos, Eduardo Lago, Rafaela Mandelli anunciados como contratações para a novela.[17] Preta Gil foi aprovada nos testes para a antagonista Helga em abril.[18] Além de Bianca e Leonardo, o autor procurou manter no projeto outros atores que já haviam trabalhado com ele em suas novelas anteriores, incluindo Théo Becker, Fernanda Nobre, André Mattos, Pedro Malta, Shaila Arsene, Júlia Maggessi e Jorge Pontual.[16] A personagem de Karina Bacchi, que seria um elemento fixo, se tornou uma participação especial, uma vez que a atriz pediu afastamento após o primeiro mês para ser repórter do Domingo Espetacular.[19]

Bianca Castanho chegou a ser cogitada para o papel de Érica, após diversos pedidos do público pelas redes sociais a favor da atriz, porém o autor optou por Andréa Avancini, uma vez que Bianca seria muito nova para formar o par romântico com Eduardo Lago. Tiago Santiago revelou que havia escrito a personagem Júlia especialmente para ser interpretado por Fernanda Montenegro – tida pela imprensa como a maior atriz brasileira – a qual, porém, ele descreveu como "um sonho quase impossível". O autor chegou a almoçar com a atriz e fazer algumas reuniões para expor o projeto, uma vez que a emissora vivia um bom momento com telenovelas de grande repercussão como Prova de Amor e Vidas Opostas e ganhou seu interesse.[20] Tiago teve o aval da emissora para oferecer-lhe um salário de R$ 1 milhão por mês, com reajuste para R$ 5 milhões durante o tempo em que estivesse no ar.[20][21] Fernanda, no entanto, decidiu não aceitar a proposta, alegando que estava focada apenas em projetos cinematográficos – a atriz só voltaria para a televisão três anos depois.[22] Ittala Nandi, que estava escalada para interpretar Ana Luz, foi realocada para a personagem.[23] Fafá de Belém realizou teste para interpretar Ana e foi aprovada.[24]

Referências e temáticasEditar

Predefinição:Quote box Caminhos do Coração trouxe referências de outras obras de sucessos da cultura pop, inspirando-se especialmente nas revistas em quadrinhos da DC Comics e da Marvel Comics – incluindo as as publicações Novos Titãs, X-Men e Mutant X.[11] A novela também aproveitou a boa fase que os temas de super-heróis estavam tendo internacionalmente com a franquia de filmes X-Men e o seriado Heroes, ambos que abordavam humanos que desenvolviam poderes mutantes.[25] Segundo o autor, era o momento propício para abordar esta temática pela tendência internacional.[25] Apesar de ter se declarado fã de Stan Lee, criador das principais publicações da Marvel, Tiago explicou que o mote da trama era distinto de X-Men.[26] Enquanto na publicação estadunidense as pessoas já nascem com superpoderes, em Caminhos do Coração elas adquiriam em experiências genéticas involuntariamente ao serem capturadas ou criadas em cativeiro pela personagem de Ittala Nandi.[27][28] Contudo, esse formato também era utilizado em Mutant X, citado como inspiração pelo autor.[28][29][30] Tiago Santiago citou inicialmente como referência a telenovela Saramandaia, exibida pela Rede Globo em 1976, que trazia a temática do realismo mágico através de personagens irreais, como o professor que virava lobisomem, a mulher que invocava o fogo e o jovem que tinha asas.[11]

Para o núcleo da clínica Progêneses e a Ilha do Arraial, habitada por mutantes de diversas espécies e sem nenhum discernimento de certo e errado, a inspiração veio do laboratório secreto presente no seriado Lost e na trama do livro A Ilha do Dr. Moreau, escrito por H.G.Wells em 1896, no qual um cientista desequilibrado fazia testes inescrupulosos em humanos e animais.[31] A série de ficção científica Alias também foi referenciada na fase em que a personagem de Bianca Rinaldi passa a fugir da policia federal ao desenvolver seus poderes mutantes.[25] Entre outras obras citadas como referência estão as histórias de fantasia dos livros de Monteiro Lobato, a ficção científica criada por alguns títulos de Agatha Christie, e os suspenses fantasiosos do diretor Alfred Hitchcock.[31] Filmes como Jurassic Park e King Kong também foram utilizados como inspiração para a criação de personagens lúdicos da ilha dos mutantes.[25] Para potencializar a trama, a emissora passou a exibir Heroes aos domingos para que o público brasileiro se acostumasse com a abordagem em formato por episódio, criando uma espécie de "cross-media".[25]

EnredoEditar

Ficheiro:Elenco de Caminhos do Coração.jpg

Maria (Bianca Rinaldi) é uma artista circense, filha adotiva de Ana Luz (Fafá de Belém) e Pepe (Perfeito Fortuna), que é acusada de matar Dr. Sócrates Mayer (Walmor Chagas), um poderoso médico e dono da Clínica Progênese, sem saber que ele é seu pai biológico. A mandante de toda armação é Dra. Júlia (Ittala Nandi), geneticista da Progênese, que teve que executar o médico quando ele descobriu – e se colocou contra – o projeto de mutação no qual ela passou os últimos 30 anos trabalhando secretamente e que gerou humanos geneticamente modificados com superpoderes, os quais ela mantém presos na Ilha do Arraial. Foragida da justiça, Maria é ajudada por Marcelo (Leonardo Vieira), um policial viúvo que se apaixona por ela, mas que tem que lidar com sua filha, Tatiana (Letícia Medina), uma mutante que não sabe controlar seus enormes poderes e que odeia a pretendente de seu pai. O casal passa a ser perseguido por Taveira (Gabriel Braga Nunes), um delegado inescrupuloso e obcecado pela moça.

A família Mayer segue como uma das mais tradicionais da alta sociedade paulistana. O irmão mais velho de Sócrates, Platão (Ricardo Petraglia) é casado com a ambiciosa Irma (Patrycia Travassos) e tem duas filhas, Regina (Rafaela Mandelli) e Cléo (Giselle Policarpo), que diferente do caráter duvidoso dos pais, estão em busca de respostas sobre os mistérios da Progênese. Já o irmão mais novo, Aristóteles (André De Biase) é um viúvo e tem três filhos homens – Rodrigo (Ângelo Paes Leme), um garanhão que nunca foi fiel a nenhuma mulher, mas que tem dois romances mal resolvidos com a atraente Amália (Mônica Carvalho) e com a empregada da família, a ingênua Célia (Thaís Fersoza); Danilo (Cláudio Heinrich) finge que namora sua amiga, Lúcia (Fernanda Nobre), para que ninguém descubra que ele é homossexual e está quase caindo na lábia do golpista Fernando (Théo Becker); e Toni (Paulo Nigro), um lutador de artes marciais que não se interessa pelos negócios da família.

Paralelamente, a Ilha do Arraial se torna palco para as experiências genéticas desenvolvidas por Dra. Julia em seu laboratório secreto subterrâneo, no qual ela aprisiona dezenas de mutantes criados por ela em mais de 30 anos. Outros meta-humanos que conseguiram fugir das dependências vivem soltos na ilha, batalhando pela própria sobrevivência entre si. A mais perigosa deles, Gór (Julianne Trevisol), que possui o poder da hipnose, segue para São Paulo colocar em prática seu plano de vingança. Aos poucos, outras pessoas que não estavam na ilha vão revelando seus poderes, como as irmãs Clara (Shaila Arsene), que tem o poder da cura, e Angela (Júlia Maggessi), que tem asas e pode voar, além de Ágata (Juliana Xavier) com sua visão raio-x, Aquiles (Sérgio Malheiros) com a supervelocidade. Entre elas está Maria, que se torna uma das mais poderosas surgidas e utiliza seus poderes para descobrir quem está por trás da morte de Sócrates e da criação inescrupulosa de tantos mutantes.

ExibiçãoEditar

A estreia da novela estava programada para 21 de agosto, porém, devido a boa repercussão da reta final de Vidas Opostas, a trama foi esticada por mais uma semana.[32] Seguindo a tradição da emissora em colocar o primeiro capítulo em uma terça-feira, Caminhos do Coração estreou oficialmente em 28 de agosto como "novela das dez", sucedendo Vidas Opostas.[33] Em dezembro do mesmo ano a emissora avaliou que a história atingia majoritariamente o público infantojuvenil, o qual considerava muito tarde o horário, enquanto Amor e Intrigas, que havia estreado em 20 de novembro às 20h30, tinha uma trama muito pesada para o horário e se aplicaria melhor na segunda faixa.[10] A direção da emissora decidiu então trocar o horário das duas novelas – Caminhos do Coração passou para o horário de "novela das oito", enquanto a novela de Gisele Joras se tornou "novela das dez", estabelecendo a primeira faixa para histórias mais leves e a segunda para as mais densas e dramáticas.[10]

ReprisesEditar

Entre 31 de maio de 2010 a 14 de janeiro de 2011 a novela foi reapresentada às 18h15 de segunda a sexta-feira com um total de 165 capítulos sob o título de Os Mutantes: Caminhos do Coração, que originalmente era o nome da sequência da novela.[34] As outras duas partes da trilogia, no entanto, nunca chegaram a ser reprisadas.[34] Em 14 de março de 2019 foi anunciada uma segunda reapresentação – desta vez com título original Caminhos do Coração – a partir de 18 de março, substituindo Essas Mulheres na faixa das 15h45.[35] O horário seria ocupado pela reprise de Vitória, porém a emissora considerou inapropriado colocar no ar uma novela que abordava o neonazismo poucos dias após o Massacre de Suzano pelo alto teor violento da trama.[36]

ElencoEditar

Ator/Atriz Personagem
Bianca Rinaldi Maria Beatriz dos Santos Luz
Leonardo Vieira Marcelo Duarte Montenegro
Ittala Nandi Drª. Júlia Zaccarias
Gabriel Braga Nunes Sigismundo Taveira (Taveira)
Tuca Andrada Eric Fusily
Alexandre Barillari Ramon Fusily
Ângelo Paes Leme Rodrigo Mayer
Thaís Fersoza Célia de Souza (Celinha)
Mônica Carvalho Amália Fortunato
Taumaturgo Ferreira Tarcísio Batista (Batista)
Felipe Folgosi Roberto Duarte Montenegro (Beto)
Letícia Medina Tatiana Montenegro (Tati)
Liliana Castro Janete Fontes Martinelli
Paulo Nigro Antônio Mayer (Toni)
Julianne Trevisol Górgona Mayer (Gór)
Jean Fercondini Lucas Fontes Martinelli
Patrícya Travassos Írma Mayer
André De Biase Aristóteles Mayer (Ari)
Angelina Muniz Cassandra Fontes Martinelli
Pedro Malta Eugênio Menezes Figueira (Gêninho)
Júlia Maggessi Ângela Menezes Figueira (Anjinha)
Shaila Arsene Clara Menezes Figueira (Clarinha)
Eduardo Lago Luiz Guilherme Batista Figueira (Guiga)
Andréa Avancini Érica Ramos
Preta Gil Helga Silva da Silveira Fusily
Fafá de Belém Ana Gabriela dos Santos Luz
Perfeito Fortuna Petrônio Luz (Pepe)
Ana Rosa Dalva Duarte Montenegro
Rafaela Mandelli Regina Mayer
Giselle Policarpo Cléo Mayer
Cláudio Heinrich Danilo Mayer (Dan)
Théo Becker Fernando Biavatti (Cobra)
Fernanda Nobre Lúcia Rocha (Lucinha)
Cássio Ramos Valfredo Pachola (Vavá / Menino-Lobo)
Juliana Xavier Ágata Magalhães
Sérgio Malheiros Aquiles Magalhães
André Mattos Paulo Pachola
Regina Maria Dourado Altina Pachola (Tina)
José Dumont Teó Magalhães
Maria Ceiça Rosana Magalhães
Fernando Pavão Noé Machado
Sacha Bali Matheus Morpheus (Metamorfo)
Daniel Aguiar Vladmir Pereira (Vlado)
Allan Souza Lima Marcos Médici (Meduso)
Rômulo Estrela Adriano Valentin (Draco)
Rômulo Neto Terêncio Ribeiras (Telê)
Luiz Maçãs César Rubicão
André Segatti Ernesto Justo
Jorge Pontual Felipe Matoso
Toni Garrido Gustavo Gama (Gúdi)
Lana Rodes Esmeralda Nascimento
Sebastião Vasconcelos Mauro Fontes
Helena Xavier Simone dos Santos
Rocco Pitanga Dr. Armando Carvalho
Déo Garcez Benedito Gama (Bené)
Maria Cláudia Drª. Ruth Maciel
Marina Miranda Marisa Gama
Maurício Ribeiro Cristiano Pena (Cris)
Gabriela Moreyra Graziela Machado (Grazi)
Pathy Dejesus Perpétua Salvador (Mulher-Elétrica)
Guilherme Trajano Daniel Malafatti (Dino)
Diego Cristo Hélio
Ana Carbatti Beatriz Fischer
Nanda Ziegler Bianca Fischer (Bibi)
Helder Agostini Demétrio (Homem Macaco)
Suyane Moreira Iara
Louise D'Tuani Ísis de Almeida (Mulher Invisível)
Karen Junqueira Fabiana Barbacena (Fúria)
Anna Markun Juanita Biavatti (Mulher-Cobra)
Bruno Miguel Lupi
Natasha Haydt Paola Riccete

Participações especiaisEditar

Ator/Atriz Personagem
Walmor Chagas Dr. Sócrates Mayer
Lance Henriksen Dr. Christopher Walker
Paulo Gorgulho Josias Martinelli
Ricardo Petraglia Platão Mayer
Paloma Bernardi Luna Reis
Karina Bacchi Glória Vaz
Amandha Lee Felícia (Felina)
Raquel Nunes Keila Nunes
Natália Guimarães Ariadne (Mulher-Aranha)
Ricardo Macchi Golias
Lígia Fagundes Leonor Figueira
Mário Cardoso Bento Rocha
João Paulo Silvino Homem-Leão
Marcos Suhre Homem-Gelo
Bento Ribeiro Homem-Sombra
Fabio Nascimento Minotauro
Daniel Andrade Zé Doido
Françoise Forton Juíza
Sabrina Greve Mabel Montenegro
Micael Borges Juliano
Raymundo de Souza Juan Figueroa
Ronnie Marruda Micael Pedreira (Pedreira)
Maria Carolina Ribeiro Silvana Madino
Juliana Martins Marlene França
Daniel Marinho Capeletti
Augusto Vargas Cassiano Dias
Thiago Luciano Policial que encontra o corpo de Magda
Carlos Thiré Jean Pierre
Ana Paula Moraes Marli
Java Mayan Joca
Clécio Souto Alceu
Rô Sant'Anna Ruthinéia (Machadona)
Thiago Zamith Cristiano Pena (criança)

MúsicaEditar

Predefinição:Info/Álbum Caminhos do Coração é uma trilha sonora condizente à novela de mesmo título, exibida pela RecordTV.[37] O álbum foi lançado em 11 de setembro de 2007.[38]

Lista de faixas

Predefinição:Lista de faixas

Outras canções não incluídas

AudiênciaEditar

Exibição originalEditar

A trama estreou com média de 17 pontos e picos de 19 com 27% de participação do share, representando um ponto a mais que a estreia da antecessora, Vidas Opostas.[39] Em 6 de fevereiro de 2008 marcou 22 pontos contra 20 da Rede Globo, que exibia um jogo de futebol, liderando do início ao fim contra a partida.[40] Na ocasião a trama chegou a picos de 27 pontos contra 15 em alguns momentos, abrindo uma diferença de 12 pontos.[41] No enredo, a trama apresentou mais de quarenta seres mutantes (80% do elenco), que se regeneravam, com vampiros e transmutações. O autor, Tiago Santiago afirmou que este seria o segredo da audiência alcançada, em torno de 20 pontos.[42][43] Seu último capítulo teve média de 23 pontos e 32% de share, batendo recorde em seu histórico.[44] Esta audiência prejudicou a estréia de A Favorita, na Globo, que no mesmo horário marcou 35 pontos e, apesar de se manter em primeiro lugar, se tornou a pior audiência de estréia naquele momento.[44] A trama encerrou com média geral de 15 pontos.[45]


Erro de citação: existem marcas <ref>, mas nenhuma marca <references/> foi encontrada
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.