História alternativa Wiki
Advertisement
‹ 1992 • Flag of the People's Committee of Korea • 2001
Eleições parlamentares na Coreia em 1997
7 de março de 1997
Cargos Parlamentar
Primeiro-Ministro
Participação
  
94.2 %

Resultados
Emblem of Korean Social Democratic Party
Partido Social-Democrata da Coréia
Votos 11 830 718  
Assentos obtidos 177  
  
42.08 %
Lightblue flag waving
Partido da Liberdade Coreano
Votos 6 162 532  
Assentos obtidos 70  
  
21.92 %
Red flag waving
Partido da Democracia e Socialismo
Votos 2 038 004  
Assentos obtidos 60  
  
20.8 %
Blue flag waving
Partido Democrático da Coréia
Votos 939 222  
Assentos obtidos 29  
  
7.25 %
Darkgreen flag waving
Partido Agrário
Votos 439 034  
Assentos obtidos 24  
  
3.34 %


As Eleições parlamentares na Coréia em 1997 foram realizadas em 7 de março e serviram para eleger os 400 deputados da Assembleia Popular da Coréia. Foram as primeiras eleições democráticas e livres realizada no país desde as eleições da Coréia em 1956, tudo isso graças as reformas que transformaram o país em uma república popular multipartidária.

Com a constante crise política no país e no parlamento popular que foram causados pela Revolução de 1996, o Partido dos Trabalhadores da Coréia (PTC) foi dissolvido e divido entre dois partidos: o Partido Social-Democracia da Coréia e o Partido da Democracia e Socialismo (partido considerado como um forte sucessor do PTC). Em janeiro de 1997, foi realizado uma nova constituição no país que deu liberdade de expressão para a população e uma realização de eleições livres. A nova constituição também permitia uma criação de no máximo 8 partidos políticos, sendo um deles a União da Social Coreana, primeiro partido de direita a ser fundado o fim da ditadura coreana de Cheng lee em 1959.

O Partido Social-Democrata Coreano liderado por Ri Yong-hua, foi o partido mais votado na eleição, obtendo 177 assentos e 11 milhões pelo voto popular. Como o PSDC não conseguiu obter uma maioria absoluta, formou uma coalizão junto com o União Social Coreana e o Partido da Associação dos Democratas Livres (apesar das diferenças ideológicas, ambos tinham os mesmos pensamentos democráticos), sendo esse a primeira coalizão democrática no país. O Partido considerado ''sucessor do PTC'', Partido da Democracia e Socialismo tentou o máximo formar uma coalizão com o PSDC e o Partido Democrático dos Agricultores da Alemanha (os únicos partidos de esquerda pelo parlamento), contudo o líder do PSDC recusou a proposta e decidiu ir pela coalizão PSDC-USC-PADL. Decidido assim, foi nomeado pela coalizão como o primeiro-ministro do país, Ri Yong-hua.

Advertisement