História alternativa Wiki
Advertisement
Golpe de Estado na Venezuela de 2007
Protestos venezuelanos de 2014
Carmona na cerimônia de posse em 2002
(em cima) Manifestantes chavistas protestando contra o golpe
(em baixo) Cerimônia de posse de Pedro Carmona como presidente da Venezuela
Data 4 de agosto de 2007
Local Caracas, Bandeira da Venezuela (state) Venezuela
Resultado Golpe bem sucedido
  • Morte do presidente Hugo Chávez
  • Fortes confrontos com os manifestantes e militares pro-chavistas
  • Retirada da Constituição de 1999 e a restauração da Constituição de 1961
  • Novas eleições convocadas para 2008
Combatentes
Bandeira da Venezuela Com Brasao 1954-2006 Oposição
  • Militares opositores das Forças Armadas Nacionais
  • Manifestantes antigovernamentais
  • Ação Democrática
  • União Republicana Democrática
  • Primeiro Justiça

apoio:
Flag of the United States Estados Unidos
Flag of Colombia Colômbia
Flag of Brazil Brasil
Flag of Mexico México

Bandeira da Venezuela (state) Governo da República Bolivariana da Venezuela
  • Movimento da Quinta República
  • Manifestantes pro-governistas

apoio:
Flag of Cuba Cuba
Flag of the People's Republic of China China
Flag of Russia Rússia
Flag of Iran Irã
Flag of Pakistan Paquistão

Fíguras politicas
Bandeira da Venezuela Com Brasao 1954-2006 Pedro Carmona
Bandeira da Venezuela Com Brasao 1954-2006 Andrés Velásquez
Bandeira da Venezuela (state) Hugo Chávez †
Flag of Venezuela Raúl Isaías Baduel
Flag of Venezuela Diosdado Cabello
Forças
Bandeira da Venezuela Com Brasao 1954-2006 1232 militares
50 oficiais
10 tanques
50 veículos blindados
+20,000 manifestantes anti-governo
Flag of Venezuela +200 militares pro-governistas
+15,000 manifestantes pro-governo
Baixas e perdas
34 militares mortos
43 feridos
+350 mortos
+1538 feridos

O Golpe de Estado na Venezuela ocorreu em 4 de agosto de 2007 em um contexto de forte crise política na Venezuela após o referendo constitucional que determinou o fim dos limites de reeleição de Chávez como presidente do país, a oposição e a OEA alegaram irregularidades na votação e por essa razão, os militares apoiados pela oposição aproveitaram e deram um violento golpe de estado, resultando na morte de Chávez, a restauração da antiga constituição e no término da República Bolivariana.

O referendo constitucional foi realizado em 20 de junho de 2007, onde nele, adicionavam vários artigos na constituição, como Reeleição ilimitada do presidente e o controle do estado em diversos setores econômicos. Pelos resultados, 84% dos eleitores votaram a favor , enquanto 20% votaram contra e 6% se abstiveram. O referendo foi fortemente contestados pela oposição, que alegou uma ''manipulação de dados'' na eleição. Dias depois, a OEA acabou confirmando que os resultados tiveram realmente irregularidades e que o governo de Chávez estava infringindo os meios democráticos na Venezuela desde que assumiu a posse. O Presidente venezuelano, respondeu as alegações de fraudes como ''um argumento falso de imperialistas'', e que os ''opositores estavam querendo impor um golpe de estado contra o governo escolhido pelo povo''. Até agosto daquele ano, houveram diversos protestos violentos contra o referendo, sendo boa parte deles sendo reprimidos pelo governo. Em 10 junho de 2007, em resposta ao referendo, o governo americano de Bush impôs sanções contra a Venezuela, alavancando ainda mais a crise política e acrescentando uma crise econômica no país.

Em 4 de agosto de 2007, facções opositoras das Forças Armadas da Venezuela junto com vários tanques e blindados foram em direção ao Palácio de Miraflores, onde bombardearam o palácio, matando o presidente venezuelano e mais 10 pessoas que estava prestes a fugir no local. Pelo Palácio Federal Legislativo, Pedro Carmona foi proclamado presidente interino na Venezuela, anunciando um governo provisório democrático. Rapidamente, os apoiadores chavistas entraram em confronto com as forças golpistas para tentar reverter o golpe, algo fracassado e que acabou resultando na morte de 600 pessoas no local, esse evento acabou sendo conhecido como Massacre de 4 de agosto.

Advertisement