História alternativa Wiki
Advertisement
Manuel Batista
Linha do tempo: Universo 26
Manuel Batista (Universo 26)
Batista em 2015

Presidente de Cuba
1 de fevereiro de 2009 - 19 de dezembro de 2016
Primeiro-ministro   Havana Martínez (2009-2011)
Alejandro García (2011-2013)
Alejandro Días (2013-2016)
Antecessor Hugo Cabras
Sucessor Augusto Herrero

Ministro da Agricultura
1 de fevereiro de 1994 - 1 de fevereiro de 1999
Presidente Juan Torres
Antecessor Santiago Lopez
Sucessor Lionel Domingues

Membro do Congresso Nacional de Cuba
por Havana
1 de fevereiro de 1999 - 30 de janeiro de 2009

Vereador da Assembleia Distrital de Havana
1 de fevereiro de 1980 - 20 de março de 1993

Informação pessoal
Nascimento 3 de setembro de 1952 (70 anos)
Havana, Naval Jack of Cuba Cuba
Partido Partido Socialista (1978-2016)
Independente (2016-)
Religião Nenhum (Agnóstico)
Cônjuge Jennifer Batista (1984-)
Filhos 2
Alma mater Universidade São Miguel de Havana

Manuel López Batista (Havana 3 de setembro de 1952) é um político e presidente da República de Cuba entre 2009 até a revolução turquesa em 2016, no qual por fortíssimas pressões populares, se exilou para o Panamá.

Virou vereador pela cidade de Havana em 1980. Com a crise socioeconômica de 1995-1998, o PS conseguiu ganhar 88 deputados, sendo um deles o próprio Batista. Foi nomeado pelo presidente Juan Torres para ser seu ministro da agricultura, no qual Batista ficou no cargo até o final do mandato de Torres em 1999. Concorreu ao cargo de presidente nas eleições de 2004, perdendo no segundo turno contra Hugo Cabras. Pela eleição seguinte, com a impopularidade do governo de Cabras sob a crise de 2007, a oposição liderada pelo Batista ganhou pelo primeiro turno com 51% dos votos contra o candidato governista (que recebeu 20%).

Assumiu em 1 de fevereiro de 2009, sucedendo Hugo Cabras do UDCC. Assim como o presidente Juan Torres, Batista executou diversas reformas sociais descritas como ''populistas''. Com o apoio do parlamento, em 2011 conseguiu mudar a constituição cubana, onde dava muito poder ao poder executivo e permitia o presidente se reeleger para o segundo mandato. Apesar dessas reformas terem beneficiado boa parte da população, elas se mostravam muito falhas a partir da crise das comodities de 2014-15, no qual o país era 80% dependente. Com isso, o país passou por um profunda crise econômica que com as péssimas políticas de Batista geraram uma inflação de 150 milhões % em 2016, a maior inflação e crise econômica da história de um país americano. Batista mesmo com a grave crise tentou se manter no poder, reprimindo a calando a oposição, contudo não conseguiu controlar os protestos de 2015-16, que se tornaram uma revolta e Batista renunciou ao cargo no final de 2016, fugindo para o Panamá.

Advertisement