FANDOM


Marinha Imperial Brasileira

País

Império do Brasil

Subordinação

Ministério de Defesa

Sigla

MIB

Criação

1640 (Marinha Magisterial do Vice-reino)

Lema

Por novos mares

Guerras

Guerra de Restauração Portuguesa (1640-1668)

Conquista da Guyana Francesa (1809)

Conquista da Banda Oriental (1810)

Guerra de Independência Brasileira (1821-1824)

Guerra da Cisplatina (1825-1828)

Grande Guerra Latino-Americana (1889-1895)

Guerra de Sucessão Portuguesa (1840-1843)

Guerra Anglo-Brasílica (1849-1854)

Guerra de Reintegração do Uruguay (1856-1857)

Primeira Guerra Mundial (1914-1918)

Segunda Guerra Mundial (1939-1945)

Guerra da Prata (1947-1949)

Guerra da Coréia (1950-1953)

Guerra do Vietnã (1965-1975)

Guerra Argentino-Brasileira (1976-1979)

Primeira Guerra do Terror (1999)

Segunda Guerra do Terror (2007)

Missões da ONU (1960-atualidade)

Efetivo

342 000 militares/ 50 200 fuzileiros navais (1780 Soldados Especiais)

Comandante Supremo

Imperador D. Antônio I do Brasil

Secretário de Defesa

General-de-Exército Antônio Carlos de Souza Fischer

Comando da Marinha

Almirante-de-Esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira

Marinha Imperial Brasileira (MIB) é o ramo das Forças Armadas do Brasil responsável por conduzir operações navais. A Marinha do Brasil é a maior da América Latina, a maior marinha da América, , além de estar entre as cinco maiores marinhas do mundo. O seu patrono é o Marquês de Tamandaré. A MIB possui amaior frota de porta-aviões do mundo, , com 13 unidades, e mais três em construção do modelo Para Aeronaves Pouso e decolagem vertical ou Porta Aviões Multi-proposito. Possui contingente de 235.000 militares e 490 navios de guerra.

Com a elevação do Brasil a reino em 1814, a Força Marítima de Defesa foi transformada na Real Marinha do Brasil. Esteve envolvida na Guerra de Independência do Brasil. A maioria das forças e bases navais sul-americanas de Portugal foram transferidos para o país recém-independente. Logo após a independência, a marinha foi envolvida na Guerra Cisplatina e na Grande Guerra Latino-Americana, que confirmaram o Brasil como potência dominante na América.

Entre 1850 e 1914, a Marinha Imperial Brasileira era a mais poderosa marinha das Américas e a segunda mais poderosa do mundo, mas a corrida armamentista do fim do século XIX e início do século XX, viu uma redução da discrepância de poder com o fortalecimento das marinhas da Alemanha, Estados Unidos e Japão. À época da Segunda Guerra Mundial, a Marinha do Brasil já havia sido eclipsada pelos Estados Unidos, Alemanha e Japão. Mesmo assim, após a Segunda Guerra, a Marinha brasileira ganhou a alcunha mundial de "A Rainha dos Mares", depois da Batalha do Pacífico, na qual a marinha brasileira sobrepujou o poder dos japoneses.

A Marinha Imperial Brasileira do século XXI mantém uma presença global considerável, com bases em cada continente. É uma marinha de águas azuis com considerável capacidade de agir em qualquer parte do mundo rapidamente.

Os maiores navios são da Classe Brasiliencia (versão Brasileira do Francês Charles de Gaulle) com 2 dessa classe com mais um planejado, o Dom Pedro l que teria 82.800 toneladas, o maior do hemisfério sul do Planeta, bem maior que os outros dois de 72.000 Toneladas, possui também 3 Porta-Helicópteros sendo que dois são Franceses mistral modernizados pela NAVALBRAS, para Porta-Aviões Leves e o Outro é o Recém Adquirido PHM Atlântico junto com vários navios de Escolta.

CECFRN (COMANDO ESTRATÉGICO DO CORPO REAL DE FUZILEIROS NAVAIS)

O Corpo Real de Fuzileiros foi criado em 1816 Sob a Ordem da Imperatriz do Brasil, e participou de todas as guerras que o Brasil se envolveu com destaque paraSegunda Guerra mundial, Guerra Anglo-Brasilica e Guerra da Coréia

Possui um Efetivo de 50.200 Fuzileiros Combatentes, com 38.000 Na Ativa e 12.200 na reserva.

AVIAÇÃO NAVAL

A Aviação Naval da Marinha Conta com 423 Aeronaves totaissendo 150 Aeronaves de Asa Fixa, com a principal sendo o F/A-18 Super Hornet em 50 Unidades, tambem possui 30 AV-8 Harrier, 23 A-4KU Sky Hawk e 20 de patrulha maritima, ecomendou 28 Sea Gripen Também.O principal helicoptero da Força é o H-225M junto com o SH-70 Sea Hawk e 20 Helicopteros de Ataque AH-1W Super Cobra entre outros.

Sketch-1550066374319

F/A-18 Super Hornet da MIB durante o CRUZEX no Chile

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.