História alternativa Wiki
Advertisement
Pablo Köhler
Linha do tempo: Universo 26
Pablo Köhler (Universo 26)
Köhler em 2023

Primeiro-Ministro da Argentina
Atualmente no cargo
Desde 10 de fevereiro de 2023
Presidente Hugo Deralito
Antecessor Juan Florência

Governador de Buenos Aires
1 de janeiro de 2009 - 1 de janeiro de 2017
Antecessor Jefferson Rais
Sucessor Antônio Fesúco de Souza

Parlamentar do Congresso del Pueblo
por Loera
Atualmente no cargo
Desde 20 de outubro de 2020
Antecessor Alberto Gonzalez

Atualmente no cargo
Desde 10 de novembro de 2020
Antecessor Juan Carlos

Líder da Oposição
10 de novembro de 2020 - 10 de fevereiro de 2023
Antecessor Juan Carlos
Sucessor Juan Florência

Informação pessoal
Nascimento 10 de setembro de 1980 (43 anos)
Miramar, Flag of Argentina Argentina
Partido UNP (2007-2009)
PRO (2009-)
Religião Cristianismo
Cônjuge Paola Gabriele (2000-)
Filhos 2
Alma mater Universidade de la Santa Maria
Ocupação Político
Empresário

Paulo Nicolás Köhler (Miramar, 10 de setembro de 1980) é um político e empresário argentino filiado ao PRO, e atua como o primeiro-ministro da Argentina desde 2023. Antes de assumir, serviu como Governador da província de Buenos Aires entre 2009 a 2017.

Köhler é filho de imigrantes empresários teuto-argentino. Em 2O04, exerceu os cargos administrativos da empresa de seu pai após ser nomeado por o mesmo. Köhler entrou na político aos 27 anos, e conseguiu ser eleito em uma margem de 1,1% como Governador da província de Buenos Aires. Como governador, Köhler fortaleceu seu partido na província, onde nas eleições regionais de 2013 o PRO conseguiu obter a maioria absoluta no congresso da Província, facilitando a governança de Köhler. Deixou o cargo em 2017 e concorreu como parlamentar do distrito de Loera. Foi eleito com 65% dos votos, 12% em comparação ao segundo candidato.

Após o seu partido não ter conseguido obter uma maioria nas eleições de 2020, Juan Carlos renunciou ao cargo de líder do PRO e em uma votação pelo partido, Köhler foi escolhido pelos membros como líder do partido e automaticamente se tornou líder da oposição. Criticou duramente o governo de Castelhano em todo período como líder da oposição e com isso sua popularidade aumentou por todas as alas eleitorais. Em 2023, após uma histórica maioria absoluta de seu partido, Köhler foi nomeado primeiro-ministro da Argentina, formando o governo 1 mês depois.

Köhler iniciou seu governo enfrentando a crise deficitária, que havia se agravado desde o governo anterior de Castelhano em 2021-22. Iniciou políticas dos cortes de vários setores públicos e pediu empréstimo de bilhões a União Americana. Isso acabou por aumentar sua rejeição que foi de 30% (janeiro de 2023) para 59% (setembro de 2023), mas ao mesmo tempo isso reduziu significativamente a taxa da dívida.

Advertisement