História alternativa Wiki
Advertisement
Partido Comunista Rio-Grandense
Secretária-geral Kelly Quintana Martins (desde 2013)
Fundado em 8 de setembro de 1928
Sede Porto Alegre, DF
Publicação A Classe Operária
Ala juvenil Juventude Comunista Rio-Grandense (JCR)
Membros  (2023) Aumento 495.304
Ideologia Comunismo
Maoísmo
Marxismo-leninismo
Espectro político Extrema-esquerda
Cores      Vermelho
     Amarelo
Governadores
1 / 20
Prefeitos
36 / 509
Senadores 
6 / 60
Deputados federais
38 / 380
Deputados provinciais
85 / 785
Bandeira do partido
Bandeira do PCR (ParadoXus)

O Partido Comunista Rio-Grandense (PCR) é um partido político de extrema-esquerda, comprometido com a promoção das ideias do comunismo e a luta pela igualdade socioeconômica na República Rio-Grandense. Fundado em 1928, o PCR é o partido político mais antigo ainda em atividade no país. Seu objetivo é estabelecer uma sociedade comunista, baseada no igualitarismo, na propriedade coletiva dos meios de produção e na ausência de classes sociais, dinheiro e Estado.

Ao longo de sua história, o PCR enfrentou desafios significativos. Em 1965, com o estabelecimento de uma ditadura militar na República Rio-Grandense, o partido foi declarado ilegal e seus seguidores foram perseguidos e presos pelo regime autoritário. Durante esse período, muitos membros do partido lutaram pela democracia e pelos direitos humanos, enfrentando duras consequências por defender suas ideologias. Com o processo de abertura política na ditadura, o PCR voltou a operar de forma legal, retomando suas atividades com determinação e perseverança. O partido continuou a defender suas convicções comunistas, buscando apoio popular e luta pela implementação de políticas que promovam a justiça social e a igualdade.

O símbolo do PCR é o martelo e a foice, ícones que representam a luta da classe trabalhadora e a união dos camponeses e operários. Esse emblema simboliza a dedicação do partido à causa comunista e a busca por uma sociedade mais justa e igualitária. Ao longo dos anos, o PCR cresceu em tamanho e influência, tornando-se o terceiro maior partido da República Rio-Grandense e um dos maiores partidos comunistas da América Latina. Sua presença política abrange uma ampla variedade de questões sociais e econômicas, buscando mudanças significativas para melhorar a vida da população.

O Partido Comunista Rio-Grandense é um ator importante na cena política do país, defendendo com vigor suas ideologias e buscando um futuro mais justo e igualitário para a República Rio-Grandense. Através de sua luta e perseverança, o PCR continua a moldar o cenário político e social do país, em busca de uma sociedade mais equitativa e justa para todos.

Advertisement