FANDOM


Reino de Portugal e dos Algarves (portuguez)
[[Imagem:{{{bandeira}}}|150px]]
Bandeira
[[Imagem:{{{brasão}}}|150px]]
Brasão de Armas
Timeline: O Imperio das Americas
Hymno: [[Hymno de Portugal|Hymno da Carta
Lema: Vis Unita Maior Nunc et Semper
250px
fica na Europa
[[Imagem:|250px]]
mapa de Portugal, que fica na Europa
Nome Popular Portugal
Gentilico Portuguez
Capital Liboa
Capitais Aveiro
Beja
Braga
Bragança
Castello Branco
Coimbra
Évora
Faro
Guarda
Leiria
Lisboa
Portalegre
Porto
Santarém
Setúbal
Viana do Castello
Villa Real
Viseu
Cidade mais populosa Lisboa
Idioma(s) Oficial(es) Portuguez
Espanhol
Forma, e Systema de Governo Monarquia Constitucional Parlamentarista
- Rei D. Duarte II
- Presidente do Conselho de Ministros Antonio Costa
- Legislativo Cortes
-Câmara alta: Câmara dos Pares
-Câmara baixa: Câmara dos Deputados
Código Coniso {{{coniso}}}
Código internet {{{tld}}}
Codigo telephonico {{{telephone}}}
Nome da divisão {{{divisao}}}
Portugal, oficialmente Reino de Portugal e dos Algarves, é um país soberano unitário localizado na Península Ibérica, a sudoeste da Europa. O território português tem uma área total de 92.090km², sendo delimitado a norte, e leste pela Espanha, e a sul, e oeste pelo Oceano Atlântico, compreendendo um parte continental, e duas regiões autônomas: os Açores e a Ilha da Madeira. Portugal é o país mais a oeste do continente europeu.

O território dentro das fronteiras atuais do Reino de Portugal tem sido continuamente povoado desde os tempos pré-históricos: ocupado por celtas, como os galaicos e os lusitanos, foi integrado na República Romana e mais tarde colonizado por povos germânicos, como os suevos e os visigodos. No século VIII, as terras foram conquistadas pelos mouros. Durante a Reconquista cristã foi formado o Condado Portucalense, estabelecido no século XI por Vímara Peres, um vassalo do rei das Astúrias. O condado tornou-se parte do Reino de León em 1097, e os condes de Portugal estabeleceram-se como governantes independentes do reino no século XII, após a batalha de São Mamede. Com o estabelecimento do Reino de Portugal em 1139, cuja independência foi reconhecida em 1143. Em 1297 foram definidas as fronteiras no tratado de Alcanizes, tornando Portugal no mais antigo Estado-nação da Europa. Nos séculos XV e XVI, como resultado de pioneirismo na Era dos Descobrimentos, Portugal expandiu a influência ocidental e estabeleceu um império que incluía possessões na África, Ásia, Oceânia e América do Sul, tornando-se a potência económica, política e militar mais importante de todo o mundo. O Império Português foi o primeiro império global da História, e também o mais duradouro dos impérios coloniais europeus, abrangendo quase 600 anos de existência, desde a conquista de Ceuta em 1415, até à transferência de soberania de Macau para a China em 1999. No entanto, a importância internacional do país foi bastante reduzida durante o século XIX, especialmente após a independência do Brazil, a sua maior colônia.

Em 1910, através de um golpe de Estado, o país foi transformado em uma república, pondo fim a uma monarquia que durou desde 1139, com 34 monarcas. A Primeira República Portuguesa foi muito instável, devido ao elevado parlamentarismo. O regime deu lugar à ditadura militar devido a um levantamento em 28 de maio de 1926. Em 1933, um novo regime autoritário, o Estado Novo, presidido por Salazar até 1968, geriu o país até 25 de abril de 1974. A monarquia parlamentarista foi restaurada após a Revolução dos Cravos, em 1974, que terminou a Guerra Colonial Portuguesa. As províncias ultramarinas de Portugal tornaram-se independentes, sendo as mais proeminentes Angola e Moçambique. O atual rei de Portugal é D. Duarte II.

Portugal é um país desenvolvido, com um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) considerado como muito elevado. O país foi classificado na 19.ª posição em qualidade de vida (em 2005), tem um dos melhores sistemas de saúde do planeta e é, também, uma das nações mais globalizadas e pacíficas do mundo.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.