FANDOM


Etiqueta de infobox não implementada: <div> Etiqueta de infobox não implementada: <div> Etiqueta de infobox não implementada: <div>

Brasil, oficialmente Império do Brasil, é o maior país da América do Sul e da região da América Latina, sendo o terceiro maior do mundo em área territorial (equivalente a 67% do território sul-americano) e quarto em população (com mais de 340 milhões de habitantes pelo censo de 2018). É o único país na América onde se fala majoritariamente a língua portuguesa e o segundo maior país lusófono do planeta (atrás apenas da Índias Vascaínas com uma população de 560 milhões de habitantes), além de ser uma das nações mais multiculturais e etnicamente diversas, em decorrência da forte imigração oriunda de variados locais do mundo. O Ato adicional da Federação, promulgado em 1955, concebe o Brasil como uma monarquia constitucional parlamentarista federativa, formada pela união balanceada dos quatro poderes nacionais, dos estados constituintes, das províncias, dos municípios, dos territórios federais e territórios autônomos que formam o Império.

Com um território transcontinental o Brasil tem uma divisão geográfica, para fins de estática, que divide o território contíguo, que é concentrado na América do sul, e o território insular, formado por ilhas e territórios continentais não contíguos. O chamado Brasil Nuclear é onde está o território contíguo brasileiro, ele é banhado pelos oceanos Pacífico e Atlântico, faz fronteira com a Colômbia e Venezuela ao norte, com o Peru e Chile ao oeste e a Argentina ao Sul. Já o Brasil Insular é um conjunto de territórios não contínuos, ilhas e arquipélagos que se estendem pela América central, América do sul, no mares do caribe e mediterrâneo, Oceano Atlântico, Oceano Índico e Oceano Pacífico. Entre esses territórios insulares estão as províncias ultramarinas no atlântico que são os Açores, a ilha da Madeira, o arquipélago das Canárias, o Cabo Verde e as Ilhas de Santo Antão. Há também o estado do Panamá que está localizado no istmo central do continente americano, fazendo fronteira com a Colômbia ao sul e com os Estados Centrais ao norte. Já a província de Coro é formado pelo istmo de mesmo nome, fazendo fronteira com ao sul Venezuela e fronteira marítima ao nordeste com as Antilhas Imperiais que são um conjunto de territórios e províncias brasileiras no Caribe. Entre outros territórios insulares brasileiros podem ser citados os arquipélagos  do Atol das Rocas, o arquipélago de São Pedro e São Paulo, o arquipélago de Abrolhos, os rochedos de Trindade e Martim Vaz, a ilha de Tristão da Cunha, a ilha de Santa Helena, a ilha de Ascensão e o arquipélago de Fernando de Noronha no Atlântico; as Ilhas Galápagos, a Polinésia Brasileia, Fuji e a Samoa no Pacífico; Socotri e as ilhas Irmãs no Índico.

Anteriormente o território brasileiro havia sido alçando por navegadores africanos, asiáticos e europeus, em datas ainda imprecisas, que vão pelo menos desde o século V a.C até o século II d.C. O primeiro registro de uma viagem oceânica ao continente sul-americano com datas claras foi uma expedição árabe que chegou a costa brasileira em 5 de janeiro de 992, em uma expedição liderada pelo almirante mouro Alicef Raquif, embora os mouros tenham mantido um contado regular com o continente americano durante o século XI a medida que o poder político-militar árabe declinava na Ibéria e no norte da África as visitas ao novo continente foram encerradas. Somente no século XIII com a consolidação da Reconquista Cri~sta na península Ibérica é que as viagens oceânicas de grande escala no atlântico voltam a serem empreendidas, em fins do século XIV tanto os portugueses, como espanhóis e algumas das cidades mercantis da Itália passam a frequentar as costas do continente americano e estabelecer relações comerciais na costa da Guiné. Inicialmente uma aliança luso-espanhola monopoliza o comércio na costa africana e as viagens de feitorais na América, mas posteriormente, quando uma corrida para estabelecimento de rotas comerciais pelo Oceano para Índias e China se acirra entre as coroas ibéricas, a chamada Guerra dos Oceanos, como ficou conhecida as Grandes Navegações, passa a ficar cada vez mais perto de uma guerra literal, que acaba por estourar em novembro de 1408. Com um resultado favorável nos mares para Portugal e no campo terrestre para Espanha, a guerra Luso-Espanhola de 1408-1412 é encerrado pelo Tratado de Bargas que faz a divisão dos territórios ultramarinos explorados pelos ibéricos. Como parte do tratado de paz uma expedição liderada por João Couto de Abrantes chega a costa brasileira em 7 de Abril de 1414 revindicando os territórios a leste do Meridiano de Alcácer, que dividiu o continente americano entre portugueses e espanhóis, com estabelecimento oficial dos português, que fundaram a primeira na atual Baía de Marajó onde hoje fica Belém, se inicia a colonização lusitana do Brasil.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.