FANDOM


Origem

Uma perseguição aos Galegos inicia-se na Ibéria, então, um grupo liderado por Xoán López chega no Estado do Maranhão, na América Portuguesa por volta de 1630.

Junto deles, vêm os cristãos novos, poloneses, prussianos, franceses, italianos, japoneses e austríacos em busca de uma vida melhor.

A colónia é conquistada por eles, e torna-se o "Principado de Jaceguay" que dura até 1801, quando D. Joaquim José declara-se rei dos Jaceguayos.

Dom Artur descende de D. Joaquim José Lopes, descendente de Xoán Lopez.

Reis

D. Artur I

Artur Joanes Alcântara Maurício Carlos Salvador Gabriel Rafael Joaquim José de Guedes-Lopes, nasceu no Guairá e era amante dos livros e da cultura, assumiu o trono em 1826.

Começou leiloando os engenhos abandonados por conta da guerra e desenvolvendo a indústria e promoveu a criação da primeira constituição.

Os eleitores devem ter 21 anos, subditos do rei, possuir ocupação de bens e imóveis no valor de 75 patacas, receber um salário de, no minimo, 50 patacas por ano e residencia continua por, no minimo, seis meses.

Primeiro artigo da constituição definia que todo "homem civilizado" teria direito ao voto, poderiam eleger membros da Câmara dos Representantes e membros do Supremo Tribunal Real.

ARTIGO 3º — A Religião do Estado é a Católica Apostólica Romana.

ARTIGO 4º — O Governo da Nação Jaceguaya é Monárquico, hereditário e representativo.

ARTIGO 5º — A Dinastia reinante é a da Sereníssima Casa de Lopes,continuada na Pessoa do Senhor D. Dom Joaquim José.

DOS PODERES E REPRESENTAÇÃO NACIONAL

Art. 10º - A divisão e harmonia dos Poderes Políticos é o princípio conservador dos Direitos dos Cidadãos, e o mais seguro meio de fazer efectivas as garantias, que a Constituição oferece.

Art. 11º - Os Poderes Políticos reconhecidos pela Constituição do Reino de Jaceguay são quatro: o Poder Legislativo, o Poder Moderador, o Poder Executivo e oPoder Judicial.

Art. 12º - Os Representantes da Nação Jaceguaya são o Rei e as Cortes Gerais.

A Constituição definia também quais eram os cidadãos do país:

Art. 7º - São Cidadãos Jaceguayos:

§ 1º - Os que tiverem nascido em Jaceguay, ou seus Domínios

§ 2º - Os filhos de Pai Jaceguayo, e os ilegítimos de Mãe Jaceguaya, nascidos emPaís Estrangeiro, que vierem estabelecer domicílio no Reino.

§ 3º - Os filhos de Pai Jaceguayo, que estivesse em País Estrangeiro em serviço do Reino, embora eles não venham estabelecer domicílio no Reino.

4º - Os Estrangeiros naturalizados, qualquer que seja a sua Religião; uma Lei determinará as qualidades precisas para se obter Carta de Naturalização.

Art. 8º - Perde os Direitos de Cidadão Jaceguayo:

1º - O que se naturalizar em País Estrangeiro.

§ 2º - O que sem licença do Rei aceitar Emprego, Pensão ou Condecoração de qualquer Governo Estrangeiro.

§ 3º - O que for banido por Sentença.

Art. 9º - Suspende-se o exercício dos Direitos Políticos:

§ 1º Por incapacidade física ou moral.

§ 2º Por Sentença condenatória a prisão, ou degredo enquanto durarem os seus efeitos.

Cultura

A língua falada é mista, os portugueses trouxeram palavras como varanda e fetiche, sem falar que, o modo de se falar vem deles.

Uma outra grande influência vem do tupinambá, palavras como "Ixé" (eu), Paraguaçu (Oceano Atlântico), o próprio nome do país "Jaceguay". Termos como "Ipu"(terra boa para o plantio), "sy" (mãe), "y" (rio).

de Influência africana, temos palavras como "Dengo" e "Bunda" e o termo "Mocambo" foi usado para as províncias.

De influência alemã, a palavra ein kranke tornou-se encrenca, surgiram também palavras como despois(do espanhol: después), tristura, sancristia, cabaro e chabe.

A pedido de Dom Artur I, foram escritos livros como "Sítio do Picapáu Amarelo" foram escritos com seu patrocínio.

Heróis nacionais

"Vossa Majestade Fidelíssima Domini Artur I, por gracia de Deos e unanime aclamaçaõ dos povlos, reya constitucional e deffensor perpetuo dos Jaceguayos" era o nome que estava em primeiro lugar no "livro dos heróes jaceguayos"

No livro, estão:

Reya Dom Artur I, o Magnânimo;

Reya Dom João I, o Clemente;

Reya Dom Joaquim José I, o Libertador;

Marechal Hendrik Kaijjer;

Almirante Diogo Adalgalega;

Marechal Muryllo Walker;

Escriptor Guilherme Pacheco;

Jurista Lucas Paixão Aluísio;

Almirante Dawit Neymar Marciano;

Em 1838, mesmo após sua abdicação, ele indica heróis da Segunda Guerra do Jaceguay:

Alferes Jaime Madison

Alferes Martim Francisco

Alferes Willahelm Jenschewitzel

Major Angel Reinert

Capitão Johão Pestana

Escravitude

Os primeiros escravos chegaram ao Jaceguay no século XVI. Como informação curiosa podemos ressaltar que, já em 1596, um grupo de tapenhos decidiu construir um barco para trazer escravos diretamente da África. A embarcação se incendiou no estaleiro, e o projeto não resultou em nada.

Em 1828, com a nova constituição, aboliu-se a escravitude.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.