História alternativa Wiki
Advertisement
Revolução Iraniana
Protestos no Irã em 2022
Protestos anti-governo em Teerã
Data 7 de agosto de 2012 - 30 de janeiro de 2013
Local Flag of Iran Irã
Resultado Queda do Regime de Khamenei
  • Presidente Mahmoud Ahmadinejad deposto
  • Assassinato do líder supremo Ali Khamenei
  • Redemocratização do país
  • Convocações de Eleições Livres
Combatentes
Flag of Iran (1964–1980) Manifestações anti-governo Flag of Iran Governo da República Islâmica do Irã
Fíguras politicas
Liderança Decentralizada Flag of IranAli Khamenei †
Flag of Iran Mahmoud Ahmadinejad
Flag of Iran Mohammad Reza Rahimi
Flag of Iran Ali Movahedi-Kermani
Baixas e perdas
554 manifestantes mortos
5,292 feridos
200 polícias mortos
3,002 feridos

A Revolução Iraniana de 2012-13 foi uma série de manifestações insurrecionais ocorrida no Irã entre agosto de 2012 a janeiro de 2013 que levou à saída do presidente do país, Mahmoud Ahmadinejad e do assassinato do líder Ali Khamenei. Após a queda do regime, foi feita uma democratização profunda no país e a eleições livres e democráticas que ocorreram no mesmo ano.

As primeiras manifestações inicialmente começaram com a influência da Primavera Árabe, onde os manifestantes pediam democracia, liberdade e um governo menos corrupto. Com as repressões feitas pelo governo e a morte da manifestante, Mahsa Ashtari, os protestos escalonaram de uma maneira muito rápido e violento, chegando no ponto de a ver forte confronto com a guarda nacional da república islâmica. Em 9 de janeiro de 2013, em um discurso, o líder supremo do país, Ali Khamenei foi morto em um atentado a tiro por um dos manifestantes. Com tanta tensão e um medo do país se aprofundar em uma guerra civil, o presidente do país dias depois acabou fugindo do país e sendo deposto no dia 30 de janeiro.

Após a saída do presidente, manifestantes rapidamente tomaram o poder no Palácio Iraniano, e logo depois foi estabelecido um governo provisório, colocando Maomé-Reza Khatami como presidente interino do país. Durante as novas eleições, o reformista conservador, Mohammad Khatami, foi eleito presidente do país, tomando posse em 10 de agosto de 2013.

Entre setembro a dezembro de 2012, cerca de 500 manifestantes foram mortos pela polícia, enquanto a guarda nacional do Irã teve 188 mortos. Várias organizações acusaram fortemente o governo de cometer várias violações dos direitos humanos.

Advertisement