FANDOM


Os Símbolos Nacionais do Brasil são símbolos nacionais que representam a nação brasileira. Atualmente, o Brasil possui quatro símbolos oficiais. São eles: a Bandeira, o Brasão de Armas, o Hino e o Selo

Além disso, pela lei nº 5700, de 1º de setembro de 1971, são consideradas cores nacionais o verde e o amarelo, que podem ser usadas sem quaisquer restrições, inclusive associadas a azul e branco.

Há também outros símbolos não-oficiais que foram bastante atribuídos ao Brasil durante a Primeira Era Pedrista, momento de nascimento do imperialismo brasileiro. Foram bastante usados pela imprensa nacional e internacional, onde,hora o Brasil era um país imperialista e faminto por guerras, e hora era um país pacifico e amável por todos.

Bandeira Editar

Apenas depois da independência que foi criada a primeira bandeira oficial do Brasil. Entre setembro e dezembro de 1818,o pavilhão pessoal do antigo príncipe real do Reino Unido – um losango amarelo em campo verde, tendo ao meio o brasão de armas do príncipe criado por Jean-Baptiste Debret a pedido de D. Pedro –, passou a ser usado para representar o novo país. Com a sagração de D. Pedro I como imperador do Brasil, a coroa real que ornava o brasão foi substituída pela coroa imperial.

O decreto que originalmente instituiu a bandeira e o brasão nacionais do Brasil, assinado aos 18 de setembro de 1818 nada oficializa sobre os possíveis significados das formas e cores adotadas.[12] Outro decreto, que institui o laço nacional do Brasile que também é datado de 18 de setembro de 1818 assim determina as cores escolhidas: "(…) será composto das cores emblemáticas – verde de primavera e amarelo d'ouro."

A cor verde em referência à casa de Bragança, da qual fazia parte D. Pedro I, ao passo que a amarelasimbolizaria a casa de Habsburgo-Lorena, da qual fazia parte D. Leopoldina.Possivelmente, o verde teria sido escolhido para representar os Braganças em decorrência de ser essa a cor do dragão, figura heráldica associada a essa casa.O dragão, como divisa dinástica, seria ainda lembrado no cetro imperial, na guarda de honra e como ornamento de diferentes edifícios e objetos da família imperial. O verde também fora usado para representar os Braganças no estandarte pessoal de D. Pedro II de Portugal.

Para alguns autores, Debret inspirou-se em estandartes regimentais do Primeiro Império Francês para criar os elementos pouco usuais da bandeira brasileira – um losango sobre o campo.À época, a França era referência cultural e política. Deve-se lembrar, ainda, que Debret e toda sua geração de artistas neoclássicos eram favorecidos por Napoleão Bonaparte e muitos preferiram sair do país após a queda desse. A escolha do desenho e das cores, contudo, antecede a Independência do Brasil, pois já estavam presentes na bandeira projetada por Debret em 1810a pedido de D. João VI. No desenho, o dragão aparece em lugar do laço nacional, unindo os ramos que suportam o brasão.

Hino Nacional Editar

Hino da Independência é uma canção patriótica oficial comemorando a declaração da independência do Brasil, composta em 1818por Dom Pedro I. A letra foi escrita pelo poeta Evaristo da Veiga.

Segundo diz a tradição, a música foi composta pelo Imperador às 4 horas da tarde do mesmo dia do Grito do Ipiranga, 7 de setembro de 1818 quando já estava de volta a São Paulo vindo de Santos.

Armas Nacionais Editar

A escolha do escudo inglês no brasão imperial indica a preferência por novos formatos a substituir o antigo escudo em cálice, típico da heráldica lusitana; pode-se constatar essa preferência nos brasões da nobreza brasileira, a maioria tendo adotado o escudo francês. A suportar o brasão havia um ramo de cada lado: um de café, frutificado, e outro de fumo, florido, representando as culturas que começavam a se destacar na produção agrícola nacional. Em conformidade com o estandarte pessoal do príncipe real, que posteriormente viria a ser o pavilhão imperial, são respeitadas no brasão aquelas que se manteriam como as cores nacionais do Brasil até os dias atuais: o verde, em referência à casa de Bragança, da qual pertencia D. Pedro I, e o amarelo, em referência à casa de Habsburgo, da qual pertencia D. Leopoldina.

Anos mais tarde, já por volta de 1870, D. Pedro II resolveu efetuar pequena alteração no brasão imperial – a adição da vigésima estrela, ato que careceu de instrumentação jurídica formal. Refletia a realidade territorial de então, a perda da Cisplatina, compensada pela criação de duas novas províncias: a do Amazonas, em 1850, originada da subdivisão do Grão-Pará em Amazonas e Pará, e a do Paraná, em 1853, a partir de seu desmembramento da província de São Paulo.

Selo Nacional Editar

Selo Nacional foi adotado junto com a bandeira e as armas nacionais e é formado por um círculo representando uma esfera celeste, idêntica à da bandeira nacional, tendo em volta as palavras "República Federativa do Brasil". Seu uso é obrigatório para autenticar os atos de governo, os diplomas e certificados expedidos por escolas oficiais ou reconhecidas.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.